02 de outubro – 8h30 às 12h30

Mesa-Redonda – A Tecnologia Assistiva na escola contemporânea: desafios e possibilidades.

Breve descrição: Nesta Mesa Redonda, pretende-se abordar o papel da Tecnologia Assistiva na escola contemporânea, e discutir como os professores e os educadores podem ser capacitados e como os recursos podem ser aplicados para efetivamente favorecer a autonomia de alunos com deficiência. Serão tratados os desafios a serem vencidos e as possibilidades a serem criadas sob a perspectiva de pesquisadores, desenvolvedores e educadores.

Instituição responsável: CTI (Centro de Tecnologia da Informação) e CNRTA (Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva.
Data: 02/10.
Local: Auditório do CTI (Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer) Rodovia Dom Pedro l, Km 143,6 – Amarais – Campinas/SP.
Horário: 8h30 às 12h30.
Número de vagas: 160.

Palestrantes: Regina Maria Thienne Colombo – doutora em Ciências, na área de Engenharia de Produção pela POLI-USP; mestre em Engenharia Mecânica, na área de Gestão da Qualidade Total pela Unicamp; graduada em Bacharel em Ciência da Computação pela UFSCar. Experiência com Engenharia de Software desde 1981, com Qualidade de Software e Sistemas desde 1994, e atualmente trabalha como pesquisadora e gestora em Tecnologia Assistiva no CTI – Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer/MCTIC. Membro de comissões de avaliadores de projetos da FINEP e de Comitê de programa de eventos afins.

Sonelise CizotoPesquisadora do CNRTA – Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva, professora do Ensino Fundamental I e autora de livros didáticos de Ciências.

Andressa I F Zanetti – Atua como Analista de Projetos na Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação – FACTI, fundação de Apoio do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, cujo projeto principal de atuação é o DTITA – Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Tecnologia Assistiva, colaborando especialmente no levantamento de requisitos dos usuários de Tecnologia Assistiva e protocolo de testes. É colaboradora do CNRTA – Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva no qual atuou durante quase dois anos. É Fisioterapeuta, especialista em neurologia adulto e infantil e Mestre em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, cujo foco da pesquisa foi as redes sociais na vida de pessoas com sequelas de Acidente Vascular Cerebral – AVC. Atualmente cursa Doutorado na Unicamp na mesma área do mestrado. Pesquisa na área de acessibilidade e Tecnologia Assistiva, recursos de tecnologia para pessoas com deficiência motora severa e áreas correlatas.

Fabiana Fator Gouvêa Bonilha – Doutora e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Música do Instituto de Artes da UNICAMP, tendo como tema de sua pesquisa a Educação Inclusiva e o ensino/disseminação da Musicografia Braille. É graduada em Psicologia pela PUC de Campinas (2001) e em Música (bacharelado em Piano Erudito) pela UNICAMP (2003). É servidora do CTI Renato Archer, na Divisão de Acompanhamento e apoio a Políticas em Tecnologia Social DIPTS, e integrante do Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva, CNRTA. Desenvolve pesquisas sobre o ensino e a disseminação da leitura e escrita musical em braille. Como pianista, tem realizado recitais e participado de Master Classes e de eventos acadêmicos na área. É colunista da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC).

Tatiane De VietroPesquisadora do Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva (CNRTA/CTI). Graduação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Especialista em Práticas e Políticas Públicas em Reabilitação na Área da Saúde pela Universidade Estadual de Campinas- Conselheira Tutelar do município de Campinas no ano de 2013 até o ano de 2016. Atuou como Assistente Social do Distrito de Saúde Sudoeste do município de Campinas, cuja proposta versa a respeito do apoio matricial nas unidades de saúde. Desenvolve pesquisas nas seguintes áreas: Criança e adolescente com interface com as Políticas Públicas e violação de direitos, Tecnologia Assistiva e Tecnologia Social, Desenho Universal, Acessibilidade, Usabilidade, Educação Práticas e Políticas Sociais em Reabilitação com ênfase cegueira e surdez, Serviço Social Aplicado, Violência Doméstica com interface em atuação em rede e intersetorialidade. Scratch como ferramenta voltado para educação popular.

Inscrições: Vagas preenchidas por ordem de chegada.

EVENTO GRATUITO E ABERTO AO PÚBLICO.